Devir


       Sempre questionei  para que serviria minha formação nas ciências humanas em um mundo regido pelas leis e lógicas de mercado. Para que serve  conhecer obras de literatura? Para que serve conhecer a Filosofia, para que serve estudar Psicologia, conhecer obras de arte, cinema?
       Desde pequena sempre escrevi, escrevia muito, e lia também. Na adolescência meti na cabeça que seria filósofa, a adolescência como um período estranho que é, e todas as contingências da vida,tanto financeiras quanto pessoais me fizeram parar nas letras, mas nunca gostei, não suportava gramática e os textos sobre linguística e educação e enquanto o curso ia passando eu me focava em estudar minha verdadeira paixão que era a filosofia. O que me mantinha naquelas cadeiras noite após noite eram as aulas de literatura, as quais eu tinha verdadeira paixão e hoje muita saudade. 
     Entrei no curso de filosofia pelo qual eu tinha adoração e mais que um caso de amor. E mais uma vez as contingências da vida me fizeram largar esse curso, pelo qual fiquei de luto um bom tempo. Após entrar ma Psicologia fiz as pazes com  as más escolhas do passado e agora me foco no presente.  Decidi que não irei mais me delongar em fazer aquilo que amo, não importa o que aconteça daqui em diante. Hoje eu valorizo e acredito que manter-se honesto naquilo que se acredita, e em sua arte, no trabalho que você faz, é importante. As coisas da vida fazem com que nos esqueçamos de quem realmente queremos ser, que é um devir. Tudo é devir! E a resposta da pergunta para que serve a arte continua sem resposta, e renovando-se ad infinitum.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trabalho de Filosofia sobre o filme Vanilla Sky

Suicídio

Antropologia